Em cada biénio, a BoCA convida a uma relação estendida no tempo com 4 Artistas Residentes. São artistas de gerações diferentes, de geografias diversas, que desenvolvem trabalho em múltiplos territórios artísticos e que utilizam formatos de apresentação distintos, com quem desenvolvemos uma relação profissional e afetiva de longa duração.
Com os Artistas Residentes, a BoCA aprofunda relações de produção e de pensamento, conhecendo e produzindo de raíz novas criações dos artistas, angariando financiamento e parcerias para os seus projetos, promovendo a circulação nacional e internacional das suas obras, e estabelecendo pontes entre as suas práticas artísticas e os contextos académicos, através de encontros e projetos de investigação.

 

2021-2022

GUS VAN SANT

2021: A BoCA comissiona e produz a primeira criação de palco do realizador de cinema Gus Van Sant, “Andy”, em co-produção com Teatro Nacional D. Maria II, deSingel, Festival Romaeuropa, Onassis Foundation, Kampnagel, La Comédie de Reims, Le Théâtre de la Cité – CDN Toulouse Occitanie e Teatro Calderón.
Ao longo de 2021 e 2022, a BoCA difunde internacionalmente o projeto, que conta com uma equipa artística, de produção e técnica portuguesa.

GRADA KILOMBA

2021: A BoCA comissiona e produz a instalação “O Barco / The Boat”, em co-produção com o maat e Staatliche Kunsthalle Baden-Baden, com o apoio à produção da ArtWorks e em parceria, para as apresentações em Lisboa, com a Câmara Municipal de Lisboa / EGEAC, no âmbito do Lisboa na Rua’21.
A partir de 2022, a BoCA difunde internacionalmente o projeto.

ODETE

2021: A BoCA difunde a performance “On Revelations and Muddy Becomings”, projeto resultante do RExFORM Projeto Internacional de Performance (parceria BoCA e maat), apresentando-a em Almada, Faro e fazendo-a circular por outras cidades.

MILES GREENBERG

2021: A BoCA comissiona e produz a performance duracional “Water in a Heatwave”, que será apresentada nas Carpintarias de São Lázaro (Lisboa).