John Romão
Diretor Executivo e Artístico

John Romão (Lisboa, 1984) é um encenador, produtor, programador cultural e curador português. Tem vindo a trabalhar em práticas artísticas transdisciplinares (artes performativas e visuais). Estudou na ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema (Lisboa), frequentou a pós-graduação em Estudos Curatoriais da FCSH – Universidade Nova de Lisboa, estudou Estéticas e Teorias da Arte Contemporânea na Sociedade Nacional de Belas Artes e participou no curso internacional de teatro École des Maîtres, dirigido em 2005 por Rodrigo García.
Durante 11 anos (2006-2017) foi assistente de encenação e produção do encenador e dramaturgo argentino Rodrigo García, em todos os seus espetáculos de teatro e ópera, no Festival d’Automne de Paris, Théâtre National de Bretagne, Festival d’Avignon, Schaubuhne Berlin, Deutsche Oper Berlin, Nanterre Amandiers, BSN Annecy, FIBA ou Centro Dramático Nacional de Madrid, circulando extensivamente por diferentes teatros e festivais dos quatro continentes. Foi assistente de encenação de Romeo Castellucci na Bienal de Teatro de Veneza / Biennale College 2010-11. Em teatro, trabalhou com Tania Bruguera, Romeo Castellucci, Rodrigo García, Tiago Rodrigues, Jorge Andrade (mala voadora), Mariana Tengner Barros, Jorge Silva Melo, Francisco Salgado, Jean-Paul Bucchieri, Maria João Machado ou Harvey Grossman.
Desenvolve o seu trabalho como encenador desde 2001: “O Teatro e a Peste” de Antonin Artaud, colaboração com Salomé Lamas (2020), “Romeu e Julieta” (Teatro Nacional D. Maria II, 2020), “Virgens Suicidas” (Culturgest, 2020), “Primeira Imagem” (TNDMII, 2017), “Náufrago” (TMP / Rivoli, 2016), “Pocilga” de Pasolini (Culturgest, 2015) ou “Teorema” (São Luiz Teatro Municipal, 2014) são algumas das suas peças. Apresentou o seu trabalho em Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Noruega, Eslováquia, Brasil, Argentina e Austrália.
Tem leccionado, como professor convidado, Práticas Teatrais em universidades como Escola Superior de Teatro e Cinema (Lisboa) e Escola Superior de Dança (Lisboa).
Fundador, diretor artístico e curador da BoCA – Biennial of Contemporary Arts desde 2015, em Lisboa e Porto. Desenvolve uma sinergia entre dezenas de equipamentos culturais e cidades, comissiona e faz curadoria de projetos de artistas nacionais e internacionais, assentes na transdisciplinaridade, tais como Mariana Abramovic, Meg Stuart, Marlene Monteiro Freitas, Salomé Lamas, Vhils, João Maria Gusmão & Pedro Paiva, Tania Bruguera, Gabriel Ferrandini, etc.
Como curador e produtor, concebeu, implementou e dirige diversos projetos artísticos: Futurama, na Região do Baixo Alentejo (2020); RExFORM International Performance Project (2020), em parceria com o MAAT Lisboa; Ecotemporâneos (2018), em parceria com a EGEAC Lisboa. Colaborou, como consultor artístico de Rodrigo García no HTH – Centro Dramático Nacional de Montpellier, França (2014-2017).
O seu trabalho recebeu algumas distinções e prémios: Portugueses Mais Inventivos 2019 / Jornal Expresso; Prémios Novos 2014 – Teatro; Prémios Jovens Criadores Nacionais 2012 – Teatro; Almada, Terra das Artes e da Criatividade / Câmara Municipal de Almada 2010.

www.johnromao.com