“Trouble”
Gus Van Sant

Nos anos 60, Andy Warhol impulsionou uma mudança radical no paradigma da arte, provocando o debate sobre o que era realmente importante na sociedade americana. A cultura popular ganhou estatuto de arte, transformando objetos da vida quotidiana em ícones, como a lata de sopa Campbell.

O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial.

Gus Van Sant reconstrói o passado de um Warhol em início de carreira, através de uma narrativa ficcional construída a partir de factos reais e de memórias, mas também da imaginação. A atriz Edie Sedgwick, que morreu precocemente, o escritor norte-americano Truman Capote ou o crítico de arte Clement Greenberg são algumas das personagens interpretados por adolescentes e jovens atores que, nesta descontextualização da idade, testam identidades, tendo como pano de fundo o nascimento da Pop Art.

A sensibilidade, a proximidade e o carisma de Gus Van Sant reavivam em “Trouble” a crença de estarmos juntos e de formarmos um coletivo ou um movimento com a força de transformar o mundo.

Texto, encenação, música: Gus Van Sant
Com: Carolina Amaral, Diogo Fernandes, Francisco Monteiro, Helena Caldeira, João Gouveia, Lucas Dutra, Martim Martins, Miguel Amorim, Valdemar Brito
Colaboração artística: John Romão
Direção musical: Paulo Furtado / The Legendary Tigerman
Direção vocal: João Henriques e Pessoa Júnior
Cenografia: José Capela, com assistência de António Pedro Faria e imagens de José Carlos Duarte
Figurinos: Joyce Doret, assistida por Luana Portella
Desenho de luz: Rui Monteiro
Desenho de som: João Neves
Técnico de som: Rui Antunes
Assistência de encenação: Teresa Coutinho
Direção técnica: José Rui Silva
Direção de cena: Inês Carvalho Lemos
Produção: BoCA
Produção executiva (criação): Francisca Aires
Produção executiva (touring): Filipe Metelo / Patrícia Soares
Co-produção: Teatro Nacional D. Maria II, deSingel, Festival Romaeuropa, Onassis Foundation, Kampnagel, La Comédie de Reims, Théâtre de la Cité – CDN Toulouse Occitanie, Teatro Calderón
Apoios: Suspenso, Teatro Thalia

“Trouble” é um projeto comissionado pela BoCA Bienal de Artes Contemporâneas 2021


O que diz a imprensa

“Uma comédia extravagante e absurda” – New York Times

“É um momento curioso para Van Sant dar o salto para o teatro musical. (…) Ele refere-se a uma entrevista de Warhol de 1971, onde o artista está convencido de que os filmes acabaram” – The Guardian

“Pop art num bonito “Trouble”. O projeto, amadurecido ao longo de trinta anos por Gus Van Sant, mistura fatos reais e ficção num espetáculo apimentado à Broadway, onde se desvenda o início de Warhol no mundo da arte” – Libération

“É excepcional ver uma biografia tão deliberadamente queer escrita e cantada, na maior parte das vezes tão ‘hetero'” – Art Review

“Primeira peça escrita e dirigida pelo cineasta, foca nos primeiros passos do jovem Andy Warhol em Nova York. Jovens actores com cerca de 20 anos, escolhidos em Portugal. Isto induz um verdadeiro distanciamento com os factos relatados.” – Les Inrockuptibles

“O musical de Van Sant não é uma história linear ou sem humor. O retrato é construído a partir de uma narrativa descontínua.” – El País

“Van Sant criou um musical camp: insistentemente, os atores deixam as suas personagens e dão lugar a números vocais, com um rock patético, dedilhando canções novas, recheadas de dicas satíricas. Na sua artificialidade, é genuíno de uma maneira muito peculiar.” – Nach Kritik

Próximos Eventos

ler mais
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +