VISITA COMENTADA A SPIRIT HOUSE DE MARINA ABRAMOVIC

O curador Delfim Sardo foi quem, em 1997, no Matadouro Municipal das Caldas da Rainha, fez a curadoria da instalação “Spirit House” de Marina Abramovic. Agora, com a instalação nas Carpintarias de São Lázaro, Delfim Sardo faz-nos uma visita comentada.

 

A INSTALAÇÃO “SPIRIT HOUSE

Marina Abramovic concebeu a instalação “Spirit House”, em 1997, para um antigo matadouro municipal nas Caldas da Rainha. Agora, 22 anos depois, a instalação é apresentada em Lisboa. “Spirit House” é constituído por cinco vídeos que dialogam entre si, nos quais vemos Marina Abramovic em diferentes performances criadas para a câmera: ‘Dissolution’, ‘Insomnia’, ‘Luminosity’, ‘Dozing Consciousness’ e ‘Lost Souls’.

Em “Spirit House” encontramos reminiscências de trabalhos anteriores da artista – vemo-la a executar várias ações, como a chicotear as suas costas até ficarem vermelhas ou a tapar a sua cara em extrema câmera lenta, numa alusão a temas recorrentes no seu trabalho, como o trauma, a memória cultural ou o conceito de testar a resistência do corpo para alcançar um estado mais elevado da consciência – mas também experiências mais surpreendentes e invulgares no léxico da autora – por exemplo, a dançar um tango árabe sozinha, numa das raras obras em que o som está presente. Há aqui indícios de gestos embrionários, como em “Luminosity”, em que assistimos à performance que a artista concebeu originalmente para vídeo e que viria a executar mais tarde, ao vivo, em museus. A revisitação da obra revela a relevância de modernidade presente no programa estético de Abramovic, num testemunho esmagador e desconcertante da dimensão visionária da sua obra que há decadas tem vindo a questionar temas e questões que hoje estão, novamente, na ordem do dia, como a solidão, a dor, a determinação espiritual, a intensificação da presença, a transcendência do corpo, o sacrifício, o feminino…

“Spirit House” refere-se à unidade inextricável de corpo e mente, num desafio constante que tem marcado o percurso artístico de uma das figuras mais célebres, marcantes e controversas da cena da arte contemporânea, protagonista da revolução do conceito de performance art.

 

IMAGENS

Marina Abramovic, “Spirit House”
Vídeo-instalação de 5 canais, performance para vídeo, Amsterdão, 1997
© Marina Abramovic | Cortesia de Marina Abramovic Archives

Próximos Eventos

ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Patrícia Portela

    27 junho 2021
    Palácio do Marquês de Alegrete

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP e da impressão de livros em braille.

    Convidada: Patrícia Portela (encenadora, escritora)
    Livro escolhido: "As barbas do diabo" Julio Cortázar
    Espaço verde: Palácio do Marquês de Alegrete

    ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Hugo van der Ding

    27 junho 2021
    Casa da Cerca

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto da BoCA que relaciona literatura com os espaços verdes. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP.

    Convidado: Hugo van der Ding (Cartoonista, Cronista)
    Livro escolhido: "Platero e Eu" de Juan Ramón Jiménez
    Espaço verde: Jardim da Casa da Cerca, Almada

    ler mais
  • Na direção da luz

    01 julho 2021 — 31 julho 2021
    Teatro Camões

    HORÁCIO FRUTUOSO

    “Na direção da Luz” é uma intervenção site-specific do artista Horácio Frutuoso para o foyer do Teatro Camões (CNB), dinamizada pela BoCA. Um conjunto de poemas visuais sugerem uma ideia de movimento, de transformação das palavras e do espaço onde estão instalados pela luz.

    1 a 31 Julho 2021

    ler mais