PRESS PLAY

Exibição de vídeos de performances e filmes de artistas que questionam a relação do corpo performativo, com a arquitetura e a câmara. Projetos artísticos que assentam na relação profunda entre corpo-câmara ou corpo-arquitetura, aqui focados em espaços fechados. A escolha far-se-á directamente ora do arquivo da BoCA, ora via parcerias com outras instituições.
Contamos com a parceria BoCA x Tate Modern, na qual Catherine Wood (Curadora Sénior de Performance na Tate Modern) selecionou 3 performances concebidas exclusivamente para a série “BMW Tate Live: Performance Room” (2011-2015), série de performances transmitadas ao vivo e pensadas exclusivamente para o ciberespaço. Contamos também com a parceria BoCA x Coleção Fundação Serralves, que tem carta branca para a escolha de vídeos da sua coleção em torno desta temática.
Todas as quintas-feiras até, pelo menos, 30 de Junho 2020.

Todas as segundas-feiras lançamos a programação da semana no nosso website e redes sociais. Subscreve a nossa newsletter e o nosso canal de Youtube para receberes notícias em primeira mão.

 

SEMANA 3

7 MAI: Silvestre Pestana, “UNI VER SÓ” video poema acção, 1985 / Coleção Fundação de Serralves

Silvestre Pestana (1949, Funchal, Madeira) é uma das figuras mais radicais e menos conhecidas da arte contemporânea portuguesa. Poeta, artista plástico e performer, Pestana criou, desde os finais dos anos 1960, uma obra singular numa diversidade de disciplinas.
Em “UNI VER SÓ” (1985), Silvestre Pestana faz uma aproximação à questão da biometria (sistema de medição do corpo e de variáveis simultaneamente físicas e comportamentais), onde podemos ver o artista em performance e a fazer a montagem da própria peça. É um vídeo cru, não editado, que simultaneamente dessacraliza o processo artístico e refuta as convenções da videoarte e da imagem cinematográfica.

 

 

 

Próximos Eventos

ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Mamadou Ba

    10 abril 2021
    Museu de Lisboa - Palácio Pimenta

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP e da impressão de livros em braille.

    Convidada: Mamadou Ba (ativista político, tradutor, dirigente SOS Racismo)
    Livro escolhido: "Erosão" de Gisela Casimiro
    Espaço verde: Jardim do Museu de Lisboa

    ler mais
  • ECOTEMPORÂNEOS: Beatriz Batarda

    24 abril 2021
    Museu de Lisboa - Palácio Pimenta

    ECOTEMPORÂNEOS

    Ecotemporâneos é um projeto que relaciona a literatura com os espaços verdes da cidade de Lisboa. Aberta, inclusiva e acessível, em cada sessão um novo convidado escolhe um livro e liga-o ao espaço verde onde o público reúne. Conta com a presença de um intérprete de LGP e da impressão de livros em braille.

    Convidada: Beatriz Batarda (atriz)
    Livro escolhido: por anunciar
    Espaço verde: Jardim do Museu de Lisboa

    ler mais