Eis-nos no momento pós-primeira edição da bienal BoCA, que reuniu entre Lisboa e o Porto, numa moldura de tempo concentrado – de 17 de março a 30 de abril – uma programação intensa de mostra de obras de criadores muito diversos (a maioria com comissão da bienal, em estreia mundial), portugueses e estrangeiros, e com um programa educativo que incluiu masterclasses, conversas, workshops, projetos de pesquisa e experimentação de longa duração, um blog que contou com artigos de reflexão e entrevistas e as visões críticas e criativas da equipa de jovens BoCA Sub21, e a Videoteca BoCA que reunia registos integrais de obras de artistas de performance, das artes visuais e performativas.

Desse programa artístico vislumbramos um horizonte de futuro.

Dia 18 de maio (quinta-feira), entre as 17h e as 18h30, no foyer do Teatro Nacional D. Maria II, reunimos alguns artistas, programadores de entidades parceiras, colaboradores e espetadores para trocar impressões, dados, números e declararmos amor ao futuro, anunciando as próximas atividades da BoCA ao longo de 2017 e 2018.

O convite está lançado.
A entrada é livre.

Próximos Eventos

ler mais
  • Cattivo

    18 fevereiro 2020 — 23 fevereiro 2020
    São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

    MARLENE MONTEIRO FREITAS

    Na edição BoCA 2019, a bailarina e coreógrafa Marlene Monteiro Freitas transgrediu a sua prática e criou “Cattivo”, a sua primeira (mega) instalação composta por centenas de estantes de partitura, que são exploradas até ao limite das suas propriedades expressivas. Assistimos à capacidade de encarnarem estados emocionais e de tomarem decisões, manipulando-se a si mesmas e a outros objetos. Agora é a oportunidade única de descobrir a adaptação desta criação em Lisboa.

    ler mais