MUTANTES – entre o teatro e o museu

Procuramos a urgência de mudar, de transformar, de readaptar, de variar, de transmutar.
Procuramos quem tenha interesse nas artes em geral, quem goste de conhecer pessoas, quem goste de partilhar referências e de fazer perguntas.
Procuramos sobretudo mentes inquietas, quem descobre que o que quer fazer parece que ainda não foi feito, quem repara que o lugar onde quer estar não se parece (ainda) a lugar nenhum, quem percebe que as formas como gosta de explorar o mundo não são típicas de uma só definição.
Neste lugar impõem-se mudanças no material genético dos organismos, das disciplinas, dos processos, dos espaços, dos grupos. As mutações podem ser letais, mas também promissoras pois constituem a razão da variedade que caracteriza as espécies.

Mutantes – entre o teatro e o museu é um novo projeto nacional e transdisciplinar de formação e criação de novos paradigmas artísticos para jovens entre os 18 e 28 anos, com formação diversificada e vindos de diferentes áreas.
Desenvolve-se a partir da ideia de dispositivo artístico e das diferentes possibilidades da sua utilização. É movido pelo reconhecimento da sua exploração tanto nas artes performativas como nos contextos expositivos e pretende analisar os lugares da arte questionando os modos da sua fabricação.

Mutantes inspira-se na potencialidade da (de)formação, no hibridismo genético (entre uma coisa e outra), aqui entre o teatro e o museu, e no cruzamento de matérias de origem (conjuntos de partes de outros conjuntos), aqui procurando desordenar géneros, essências, raízes, identidades e lugares.

Entre 19 de março e 18 de junho de 2022, o grupo reúne aos sábados de manhã, em diferentes espaços culturais – teatros, museus e centros de arte – da área da grande Lisboa (Casa da Cerca, Culturgest, MAAT, Museu Berardo, Teatro do Bairro Alto e Teatro Nacional Dona Maria II), recolhendo material genético para as suas mutações.

Mutantes é um projeto da BoCA – Bienal de Artes Contemporâneas, conta com a direção de Sara Franqueira, em colaboração com as equipas artísticas e de mediação dos espaços parceiros. Um projeto novo que promove a aprendizagem em contextos não formais e assume-se como um processo de inquirição e pesquisa de novos modelos de colaboração entre as artes performativas e as artes visuais.

Não te esqueças que:
1. A maior parte das mutações são invisíveis.
2. Uma mesma mutação pode reaparecer periodicamente.
3. As mutações são sempre alterações bruscas e imprevistas de material herdado.
4. Tens que preencher o nosso formulário para responder a este call e poder fazer parte deste grupo de pensadores, manipuladores, mutantes fazedores de outras mutações.

QUEM SE PODE INSCREVER? 
Jovens entre os 18 e os 28 anos, com ou sem experiência artística e de qualquer área de formação.

QUANDO? 
As sessões decorrem aos sábados, entre as 10h-13h, de 19 de março a 18 de junho. A última sessão será uma apresentação pública em torno do projecto artístico desenvolvido com o grupo no Teatro Nacional Dona Maria II.

ONDE? 
Casa da Cerca, Culturgest, MAAT, Museu Berardo, Teatro do Bairro Alto e Teatro Nacional Dona Maria II.

DIREÇÃO
Sara Franqueira, em colaboração com as equipas artísticas dos espaços parceiros.

Queres fazer parte do Mutantes?
A participação é gratuita. Preenche o formulário de inscrição AQUI até 15 de março.

Tens dúvidas? Escreve-nos para francisco.cambim@bocabienal.org

Próximos Eventos

ler mais
  • O Carro Falante

    18 abril 2024 — 19 abril 2024
    deSingel

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    14 setembro 2024
    Festival Escena Patrimonio

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +