Rússia | Performance | Nova criação

 

Vasya Run é um coletivo russo anónimo, constituído por rapazes entre os 16 e 27 anos, da periferia de Moscovo, que mistura arte contemporânea, teatro, subculturas de rua e rituais de emancipação espiritual. Nasceram em 2014, na transposição literal de um texto escrito pelo graffiter russo Vasya, a partir da sua experiência de ter sido preso e condenado por vandalismo em Paris. A subversão e o arrojo da expressão artística surge logo em escolhas radicais e transgressoras que fundam a identidade do projecto: a proclamação do estatuto do artista anónimo, cuja identidade e rosto permanecem mistério, ao mesmo tempo que expressam um grito revolucionário atual, a partir da experiência pessoal de uma geração nascida no início dos anos 90, após o colapso da União Soviética. Vasya Run é um projeto que extravasa os limites da reflexão artística, cruzando influências diversas de artistas contemporâneos com uma juventude inconformada, desobediente, que recusa a invisibilidade e marginalidade das subculturas urbanas e exige ser ouvido e vivido.
“If you want to continue”, a sua nova performance, é comissionada pela BoCA e tem como conceito principal a figura do herói, que está associada a um estado “pós” o momento presente. Que tempo e espaço são esses, quando uma parte de nós se observa no futuro e a outra permanece ancorada ao agora? No centro, a provocação e o abalo do sistema. Para os Vasya Run, a raiz da arte que fazem, e o espírito de juventude que representam na sociedade que querem reformular, passa por algumas convicções que reafirmam nesta performance, como “Eu sou intrusão. Eu sou oposição. Se a figura é posta de parte – significa que é genuína”.
Através de ensaios, pesquisas de movimento, trabalhos de grupo e práticas espirituais baseadas no “Quarto Caminho” de George Gurdjieff, Vasya Run chegam pela primeira vez a Portugal com a estreia de uma nova criação. Fiéis à sua pesquisa, na procura de um eu genuíno, vândalos do conformismo social e artístico, trazem a revolução numa arte marginal que tem a força perturbadora de um arrastão. Quem são eles? Essa será apenas uma das muitas interrogações que não vão ser respondidas…

Produção: BoCA
Co-produção: Kampnagel (Hamburgo)
Apoio: MAAT (Lisboa)

Próximos Eventos

ler mais
  • A Viagem Invertida / Barcelona

    25 outubro 2019
    Caixa Forum / Barcelona

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" é apresentada no contexto da exposição "En Caída Libre", com curadoria de João Laia, em Barcelona. Tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e de Lula Pena, e música de Raw Forest.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • COMO FAZER UMA MÁSCARA / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    PEDRO BARATEIRO

    A performance "Como Fazer uma Máscara" de Pedro Barateiro é um monólogo, acompanhado por um conjunto de imagens projectadas, em que o artista tenta pensar a questão da máscara, através de dispositivos de linguagem e imagem e exemplos que vão da história do teatro ocidental a testes de personalidade.

    ler mais
  • Hard to be a god / Bangkok

    06 dezembro 2019 — 07 dezembro 2019
    Neilson Hays Library / Bangkok

    JOHN ROMÃO & ROMEU RUNA

    Depois da sua estreia mundial no contexto da BoCA 2017, em Lisboa, a performance “Hard to be a god” continua a sua circulação internacional e viaja agora até Bangkok. Os espectadores observam a performance através de uma janela de vidro que separa a ação de seu próprio corpo (protegido), como se fosse uma tela, enquadrando a ação exterior. Uma luta entre a natureza - em todo o seu esplendor - e a tecnologia.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • A Viagem Invertida / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da sua estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" continua em digressão internacional. "A Viagem Invertida" tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e música de Raw Forest.

    ler mais
  • Cattivo

    18 fevereiro 2020 — 23 fevereiro 2020
    São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

    MARLENE MONTEIRO FREITAS

    Na edição BoCA 2019, a bailarina e coreógrafa Marlene Monteiro Freitas transgrediu a sua prática e criou “Cattivo”, a sua primeira (mega) instalação composta por centenas de estantes de partitura, que são exploradas até ao limite das suas propriedades expressivas. Assistimos à capacidade de encarnarem estados emocionais e de tomarem decisões, manipulando-se a si mesmas e a outros objetos. Agora é a oportunidade única de descobrir a adaptação desta criação ao SLTM.

    ler mais