HOMEWORK

Inspirado no movimento Fluxus, em que artistas escreviam instruções para serem ativadas pelo público dentro dos museus, a BoCA convida agora artistas para escreverem instruções para ativação em casa. Todas as segunda-feira, são partilhadas partituras inéditas que desafiam o público a um diálogo entre o exterior e o interior, o corpo e a imaginação.


SEMANA 8

8 JUN – 14 JUN: Noé Soulier (coreógrafo e bailarino)
Comissão da partitura Self-Self Conscious (2020)

O trabalho de Noé Soulier explora coreografia e dança em diferentes cenários. Em projetos conceituais como o livro Ações, Movimentos e Gestos ou a performance Movimento em Movimento, ele analisa e descreve diferentes maneiras de conceber movimentos que visam oferecer várias maneiras de experimentar o corpo. A série de peças coreográficas, incluindo Removing, Faits et gestes, Second Quartet para a companhia LA Dance Project ou sua última criação The Waves, tenta ativar a memória física dos espectadores com movimentos que visam objetos ou eventos ausentes, sugerindo assim mais do que exibem. A exposição coreografada Performing Art, criada no Centre Pompidou, inverte a posição usual da dança no museu, coreografando a instalação de uma seleção de obras da coleção por profissionais da arte no palco.
Nascido em Paris em 1987, Noé Soulier estudou na National Ballet School do Canadá e na PARTS em Bruxelas. Ele fez mestrado em Filosofia na Universidade Sorbonne (Paris IV) e participou do programa de residência do Palais de Tokyo: Le Pavillon. Em 2010, ganhou o primeiro prémio da competição Danse Élargie, organizada pelo Théâtre de la Ville de Paris e Le Musée de la Danse. Noé Soulier é artista associado no Centro Nacional de Danças da CN D em Pantin desde 2014 e foi artista associado na CDCN Toulouse / Occitanie de 2016 a 2018. Em julho de 2020, assumirá a direção do Centro Nacional de Danças Contemporâneas d’Angers, em França.

 

Próximos Eventos

ler mais
  • O Barco

    08 julho 2022
    Khunstalle Baden Baden

    GRADA KILOMBA

    A primeira instalação de grande escala de Grada Kilomba viaja até à Praça de Margarida Xirgu, frente ao Teatro Lliure, em Barcelona. Composta por 140 blocos de madeira queimada, convida o público a entrar num jardim da memória, no qual poemas descansam sobre blocos de madeira queimada, lembrando histórias e identidades esquecidas. Que histórias são contadas? Onde são contadas? Como são contadas? E contadas por quem? São questões que se colocam ao entrar nesta instalação.

    +
  • Trouble

    24 agosto 2022 — 27 agosto 2022
    Kampnagel, Hamburg

    GUS VAN SANT

    O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco com uma equipa portuguesa, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial.

    +
  • Trouble

    15 dezembro 2022 — 18 dezembro 2022
    La Villette, Paris

    GUS VAN SANT

    O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco com uma equipa portuguesa, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial.

    +