O encenador Romeo Castellucci tem um corpo de trabalho que se expande para além do palco e do teatro. Tendo estudado artes plásticas, as suas criações adotam habitualmente a forma de instalações, de performances, de espetáculo de teatro e de ópera. Desta vez, convidámo-lo a apresentar dois objetos com características muito particulares, com uma intensa conotação plástica, uma relação site specific com o espaço e propondo uma relação mais próxima do espetador.

“Natura” é uma ação teatral de curta duração, a partir de A natureza ou a origem da mente, segundo dos cinco livros de Ética de Baruch Spinoza (1632-1677). Após serem convidados a entrar em cena, atravessando a silhueta de um corpo feminino esculpido numa parede branca, os espetadores descobrem um palco imaculado.

Romeo Castellucci dispõe de três elementos que se desenvolvem em paralelo e sem interação entre eles, numa verdadeira instalação in situ: uma jovem mulher (incorpora a Luz), um cão poliglota que vagueia pelo espaço e que fala tanto a língua dos gatos como a dos humanos (incorpora a Câmara de Televisão) e o vazio da silhueta feminina (representa o Espírito). Abre-se então uma discussão filosófica sobre as propriedades e atributos de cada uma, sobre a interdependência entre elas.

 

Conceito e encenação Romeo Castellucci
Texto Claudia Castellucci
Com Sílvia Costa, Ana Jezabel, Ângela Quintela, Diletta Bindi, Valentina Parravicini, Sara dal Corso, Ana Monteiro e um cão
Voz Bernardo Bruno
Som Scott Gibbons
Escultura Istvan Zimmermann & Giovanna Amoroso
Direção técnica Filippo Mancini
Técnico de som Matteo Braglia
Direção de promoção Benedetta Briglia
Organização e promoção Valentina Bertolino, Gilda Biasini
Administração Michela Medri, Elisa Bruno, Simona Barducci, Massimiliano Coli
Produção Socìetas
Co-produção T2G-Théâtre de Gennevilliers – Centre Dramatique National de Création Contemporaine
Criado em Veneza para La Biennale College-Teatro, em agosto de 2013. Uma co-produção com o Théâtre de la Ville e o Festival d’Automne de Paris, em colaboração com La Biennale, Veneza.

Apoios à apresentação Instituto Italiano de Cultura, Teatro Nacional D. Maria II, BoCA

 

Biografia

 

Próximos Eventos

ler mais
  • A Viagem Invertida / Barcelona

    25 outubro 2019
    Caixa Forum / Barcelona

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" é apresentada no contexto da exposição "En Caída Libre", com curadoria de João Laia, em Barcelona. Tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e de Lula Pena, e música de Raw Forest.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • COMO FAZER UMA MÁSCARA / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    PEDRO BARATEIRO

    A performance "Como Fazer uma Máscara" de Pedro Barateiro é um monólogo, acompanhado por um conjunto de imagens projectadas, em que o artista tenta pensar a questão da máscara, através de dispositivos de linguagem e imagem e exemplos que vão da história do teatro ocidental a testes de personalidade.

    ler mais
  • Hard to be a god / Bangkok

    06 dezembro 2019 — 07 dezembro 2019
    Neilson Hays Library / Bangkok

    JOHN ROMÃO & ROMEU RUNA

    Depois da sua estreia mundial no contexto da BoCA 2017, em Lisboa, a performance “Hard to be a god” continua a sua circulação internacional e viaja agora até Bangkok. Os espectadores observam a performance através de uma janela de vidro que separa a ação de seu próprio corpo (protegido), como se fosse uma tela, enquadrando a ação exterior. Uma luta entre a natureza - em todo o seu esplendor - e a tecnologia.

    ler mais
  • A Viagem Invertida / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da sua estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" continua em digressão internacional. "A Viagem Invertida" tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e música de Raw Forest.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • Cattivo

    18 fevereiro 2020 — 23 fevereiro 2020
    São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

    MARLENE MONTEIRO FREITAS

    Na edição BoCA 2019, a bailarina e coreógrafa Marlene Monteiro Freitas transgrediu a sua prática e criou “Cattivo”, a sua primeira (mega) instalação composta por centenas de estantes de partitura, que são exploradas até ao limite das suas propriedades expressivas. Assistimos à capacidade de encarnarem estados emocionais e de tomarem decisões, manipulando-se a si mesmas e a outros objetos. Agora é a oportunidade única de descobrir a adaptação desta criação ao SLTM.

    ler mais