LANÇAMENTO DA PROGRAMAÇÃO 2019

A 18 de fevereiro, a equipa da BoCA – Biennial of Contemporary Arts apresenta ao público e à imprensa a programação artística, o programa educativo e dá a conhecer os parceiros envolvidos na segunda edição da BoCA em 2019, que irá decorrer de 15 de março a 30 de abril, nas cidades de Lisboa, Porto e Braga.

> Performance “Como Fazer uma Máscara” de Pedro Barateiro
> DJ Chima Hiro
> Beberete
 
ENTRADA LIVRE
 
Está tudo a postos para a segunda edição da BoCA – Biennial of Contemporary Arts, a bienal de artes contemporâneas que tem lugar nas cidades de Lisboa e do Porto e que, em 2019, conta com Braga como terceira cidade convidada.
John Romão, diretor artístico, apresentará os artistas nacionais e internacionais que fazem parte da programação, as entidades parceiras e os espaços que aceitaram o desafio de fazer parte das sinergias que a BoCA desenvolve e que os coloca em diálogo desde o primeiro momento.
Logo de seguida, o artista Pedro Barateiro apresenta a performance “Como Fazer uma Máscara” e não faltarão motivos para dançarmos ao som da DJ Chima Hiro.
Na BoCA 2019, entre 15 MAR – 30 ABR, as artes visuais, as artes cénicas, a performance e a música dialogam de forma cruzada nas catedrais da nossa contemporaneidade, os museus, teatros, galerias, discotecas, igrejas e no espaço público.
A programação contempla mais de 40 espaços das cidades de Lisboa, Porto e Braga, mais de 20 criações em estreia mundial e 15 criações em estreia nacional.
Temos encontro marcado?
 
Sobre “Como Fazer Uma Máscara” de Pedro Barateiro
A performance “Como Fazer uma Máscara” de Pedro Barateiro é um monólogo, acompanhado por um conjunto de imagens projectadas, em que o artista tenta pensar a questão da máscara, através de dispositivos de linguagem e imagem e exemplos que vão da história do teatro ocidental a testes de personalidade. Feita e apresentada pela primeira em 2011, a performance foi desenvolvida numa altura em que a presença dos social media começava a fazer parte da identidade dos seus utilizadores, servindo de espaço de projecção do indivíduo nos grupos e colectivos que ali se formavam. A crescente exposição de dados pessoais nestas plataformas, e a sua consequente manipulação por empresas que analisam os dados, tem consequências na construção da subjectividade do indivíduo e também nas movimentações sociais e políticas.

www.instagram.com/bocabienal

#bocabienal #bocabienal2019

 

 

Próximos Eventos

ler mais
  • A Viagem Invertida / Barcelona

    25 outubro 2019
    Caixa Forum / Barcelona

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" é apresentada no contexto da exposição "En Caída Libre", com curadoria de João Laia, em Barcelona. Tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e de Lula Pena, e música de Raw Forest.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • COMO FAZER UMA MÁSCARA / Buenos Aires

    04 dezembro 2019
    Centro Cultural San Martín, Buenos Aires

    PEDRO BARATEIRO

    A performance "Como Fazer uma Máscara" de Pedro Barateiro é um monólogo, acompanhado por um conjunto de imagens projectadas, em que o artista tenta pensar a questão da máscara, através de dispositivos de linguagem e imagem e exemplos que vão da história do teatro ocidental a testes de personalidade.

    ler mais
  • Hard to be a god / Bangkok

    06 dezembro 2019 — 07 dezembro 2019
    Neilson Hays Library / Bangkok

    JOHN ROMÃO & ROMEU RUNA

    Depois da sua estreia mundial no contexto da BoCA 2017, em Lisboa, a performance “Hard to be a god” continua a sua circulação internacional e viaja agora até Bangkok. Os espectadores observam a performance através de uma janela de vidro que separa a ação de seu próprio corpo (protegido), como se fosse uma tela, enquadrando a ação exterior. Uma luta entre a natureza - em todo o seu esplendor - e a tecnologia.

    ler mais
  • OS ANIMAIS E O DINHEIRO / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    GONÇALO M. TAVARES & OS ESPACIALISTAS

    Concebido para a bienal BoCA 2019, Gonçalo M. Tavares e os Espacialistas criaram três performances-conferências inéditas, apresentadas em salas de teatro, a partir do tema “Os Animais e o Dinheiro”. Juntos e pela primeira vez em palco, os artistas desenvolvem formas de sentir acima da média, a partir de textos, imagens, gestos, objetos e espaços em permanente construção, com o público presente.

    ler mais
  • A Viagem Invertida / Santiago do Chile

    07 dezembro 2019
    Matucana 100, Santiago do Chile

    PEDRO BARATEIRO

    Depois da sua estreia mundial na BoCA 2019, a performance "A Viagem Invertida" continua em digressão internacional. "A Viagem Invertida" tem como paisagem a exploração das minas de lítio em Portugal, numa investigação que passa também pelo livro “Queda sem fim, seguido de Descida de Maleström, de Edgar Allan Poe”, de José A. Bragança de Miranda. Com interpretação de Pedro Barateiro e música de Raw Forest.

    ler mais
  • Cattivo

    18 fevereiro 2020 — 23 fevereiro 2020
    São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

    MARLENE MONTEIRO FREITAS

    Na edição BoCA 2019, a bailarina e coreógrafa Marlene Monteiro Freitas transgrediu a sua prática e criou “Cattivo”, a sua primeira (mega) instalação composta por centenas de estantes de partitura, que são exploradas até ao limite das suas propriedades expressivas. Assistimos à capacidade de encarnarem estados emocionais e de tomarem decisões, manipulando-se a si mesmas e a outros objetos. Agora é a oportunidade única de descobrir a adaptação desta criação ao SLTM.

    ler mais