PORTUGAL
Espetáculo / Música, vídeo
“As Filhas do Fogo”

Do consagrado realizador Pedro Costa, depois do seu premiado filme “Vitalina Varela”, estreia-se As Filhas do Fogo, filme-espectáculo de encontro entre o cinema, a música e o teatro. Pedro Costa colabora com Os Músicos do Tejo e propõe um dispositivo cénico que volta a colocar a ênfase no pós-colonialismo.

As Filhas do Fogo acompanha a saga de três jovens irmãs cabo-verdianas chegadas a um porto europeu estrangeiro em fuga de mais uma erupção devastadora do vulcão do Fogo. Neste país desconhecido, elas deambulam, de mãos dadas, evocando os seus medos secretos através da música e do canto. 

Nenhum demónio vem saudar as meninas, em vez disso, um grupo de músicos alegres parece desafiar sua vontade de resistir aos encantos desta nova sociedade enganadora. Projetada em luz e sombra, aparece o rosto sinistro de um bobo da corte, como um profeta. Ele irá guiar-nos pelos becos, dias e noites da favela suburbana, onde milhares de imigrantes mal sobrevivem. Mais tarde, as três irmãs reaparecem, cansadas e desiludidas, como se carregassem o mundo inteiro nos ombros: elas agora ingressaram na classe trabalhadora. São empregadas de limpeza. Mais uma vez, a banda de músicos surge girando em torno delas.

As vozes das raparigas juntam-se em uma oração desesperada, cantada no seu dialeto nativo crioulo. Caindo sob o feitiço de uma canção melancólica de embalar, as irmãs são separadas: as duas mais novas desaparecem pelo espaço, enquanto a mais velha canta: “in view of all the misery, people just throw their unbearable lives away…”.

Direção artística: Pedro Costa
Direção musical: Os Músicos do Tejo, Marcos Magalhães, Marta Araújo
Desenho de luz: Leonardo Simões
Cantoras: Anastácia Carvalho, Karina Gomes, Elizabeth Pinard
O homem com o transístor: Miguel Sermão

Os Músicos do Tejo: Nuno Mendes e Álvaro Pinto (violinos), Paul Wakabayashi (viola), Pedro Massarrão (violoncelo), Vicente Magalhães (contrabaixo), Pedro Castro (oboé e flauta de bisel), Marta Araújo (cravo), Marco Oliveira (guitarra) Marcos Magalhães (órgão e direcção)
Atores no filme: Selma Uamusse, Costa Neto, Fernando Guimarães, Pedro Meireles
Realização: Pedro Costa
Montagem: João Dias
Som: Hugo Leitão
Pós-produção de imagem: Ricardo Mesquita
Apoios às apresentações: Câmara Municipal de Lisboa / EGEAC

Os Músicos do Tejo são apoiados pela DG Artes, Câmara Municipal de Lisboa e Biblioteca Nacional de Portugal

Próximos Eventos

ler mais
  • O Barco

    08 julho 2022
    Khunstalle Baden Baden

    GRADA KILOMBA

    A primeira instalação de grande escala de Grada Kilomba viaja até à Praça de Margarida Xirgu, frente ao Teatro Lliure, em Barcelona. Composta por 140 blocos de madeira queimada, convida o público a entrar num jardim da memória, no qual poemas descansam sobre blocos de madeira queimada, lembrando histórias e identidades esquecidas. Que histórias são contadas? Onde são contadas? Como são contadas? E contadas por quem? São questões que se colocam ao entrar nesta instalação.

    +
  • Trouble

    24 agosto 2022 — 27 agosto 2022
    Kampnagel, Hamburg

    GUS VAN SANT

    O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco com uma equipa portuguesa, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial.

    +
  • Trouble

    15 dezembro 2022 — 18 dezembro 2022
    La Villette, Paris

    GUS VAN SANT

    O realizador de cinema Gus Van Sant aventura-se na sua primeira criação de palco com uma equipa portuguesa, um espetáculo de teatro musical inspirado em Andy Warhol e no seu esmagador talento para elevar a ícone as imagens, ao mesmo tempo que escalava como persona e artista a um estatuto de celebridade mundial.

    +