PORTUGAL
Nova Criação – Espetáculo de dança

“and STILL we MOVE”

 

E ainda assim nos movemos. A fragilidade enquanto potência, enquanto lugar poético, é o ponto de partida para uma performance que surge da vontade de deslocar o campo privado para o público. As coreógrafas e intérpretes Joana Castro e Maurícia Neves questionam e reconfiguram a relações entre ambas, tendo como base fotografias de arquivo pessoal de uma relac?ão que encontrou o seu fim.

A imagem como lugar de projeção e de construção. A relação entre os corpos fotografados é reabitada ou talvez não, mas nesta experiência mutante entre o passado e o presente a perceção dessas mesmas imagens transforma-se e ganha novos contornos nos corpos das duas artistas. (des)(re)construindo-se noutras formas de existência, entre a efemeridade e a suspensão prolongada do gesto, a performance convoca um espaço de profunda intimidade e efemeridade e da palavra e o prolongamento do gesto, a performance convoca um espac?o de profunda intimidade quase suspensa, que responde à velocidade do mundo lá fora.

O isolamento social a que foram sujeitas, redefiniu a fala, o olhar, o toque e as emoções. As artistas propõem-se a repensar as relações humanas. Como defende Judith Butler: “o ‘eu’ não tem história própria que não seja também a história de uma relac?ão – ou conjunto de relac?ões – com um conjunto de normas”. 

“Uma peça auto-biográfica e política”, que dialoga entre a dança e a performance.
Esta é a nova criação de duas artistas que têm vindo a colaborar continuamente desde 2018. 

Concecão, direção, textos, cenografia e performance: Joana Castro e Maurícia | Neves
Paisagem sonora e voz: Daina Dieva, Joana Castro e Maurícia | Neves
Assistência e aconselhamento artístico: Pietro Romani
Desenho de luz: Vera Martins
Figurinos: Carlota Lagido
Residências artísticas: Nida Art Colony, Mala Voadora, c.e.m, Teatro da Voz, Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, TRUST collective, TEMPO, Pro.dança, CAMPUS, GrETUA, Centro de experimentação artística do Vale da Amoreira (Moita), Devir Capa
Apoio à criação: Self-Mistake e CTB – Companhia de Teatro de Braga
Residência de co-produção: O Espaço do Tempo
Residência BoCA: Estúdios Vítor Córdon
Co-produção: BoCA, Teatro das Figuras, Festival Contradanc?a (ASTA)
Apoio à criação: Self-Mistake, CTB – Companhia de Teatro de Braga e Nome Próprio
Apoios: iPortunus, Fundação GDA, Fundação Calouste Gulbenkian,Direção Geral das Artes e Teatro da Garagem

“and STILL we MOVE” é uma comissão da BoCA Bienal de Artes Contemporaneas 2021

 

Próximos Eventos

ler mais
  • O Carro Falante

    18 abril 2024 — 19 abril 2024
    deSingel

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • O CARRO FALANTE

    16 junho 2024 — 18 junho 2024
    Wiener festwochen

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    18 julho 2024 — 19 julho 2024
    Festival dos Canais

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    06 setembro 2024 — 07 setembro 2024
    Nowy Teatr

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +
  • TERRA COBRE

    14 setembro 2024
    Festival Escena Patrimonio

    JOÃO PAIS FILIPE & MARCO DA SILVA FERREIRA

    Nova criação do artista sonoro João Pais Filipe e do dançarino Marco da Silva Ferreira que cruza a arte chocalheira tradicional da vila de Alcáçovas, no Alentejo, com práticas artísticas contemporâneas.

    +
  • O Carro Falante

    09 outubro 2024 — 10 outubro 2024
    HAU Berlim

    AGNIESZKA POLSKA

    A convite da BoCA, Agnieszka Polska cria a sua primeira peça de teatro, com interpretação de Albano Jerónimo, Íris Cayatte, Vera Mantero e Bartosz Bielenia. Um grupo de pessoas viaja num carro que não para. Um espetáculo sobre o papel de alguém preso no complexo sistema de agentes humanos, não-humanos e infraestruturas sociotecnológicas.

    +